sábado, 1 de fevereiro de 2014

Origem do conto "Cinderela"

Esta história, é talvez das histórias mais antigas do Mundo, a sua versão original ocorreu no séc. I a. C. A história é a seguinte:
Rhodopis (a "menina de bochechas vermelhas"), uma grega escrava de Trácia , trabalhava na casa do seu egípcio mestre. O seu mestre idoso passava a maior parte do tempo a dormir, e, portanto, desconhecia seu tratamento severo nas mãos das suas outras servas. Porque Rhodopis é ao mesmo tempo justo de compleição e uma estrangeira escrava, os outros servos, provocavam-na.
Depois do seu mestre ver Rhodopis dançar habilmente, ele dá-lhe um par de chinelos dourados vermelho-rosa de ouro e as solas eram de couroOs outros servos ressentiram este tratamento e abusaram de Rhodopis mais severamente do que antes.
Um dia, o faraó Ahmose II convida o povo do Egito para uma celebração em Memphis. Os outros servos evitam que Rhodopis participe com eles, dando-lhe uma longa lista de tarefas para ser concluída.
Enquanto ela está a lavar roupas no rio, os seus chinelos ficam molhados e ela coloca-los ao sol para secar. De repente, o falcão Hórus desce rapidamente, rouba um dos chinelos, e voa para longe com ele. Rhodopis guarda o outro chinelo na sua roupa.
Durante a celebração, em Memphis, o falcão pensado para ser Hórus, deixa cair o chinelo no colo do Faraó. Percebendo que é um sinal de Hórus, ele decreta que todas as donzelas do reino devem tentar experimentar o chinelo, e que ele vai-se casar com aquela cujo pé ele se encaixa.
A pesquisa do faraó para a dona do chinelo, eventualmente, leva-o para casa Rhodopis. Embora Rhodopis esconde-se quando vê o Faraó, mas ele vê-a e pede para ela para experimentar o chinelo. Depois de demonstrar que ele se encaixa, ela pega no outro chinelo, e o Faraó declara que se vai casar com ela.
Esta história foi contada por Esopo.
Também existe uma história chinesa que também é muito antiga. Deixo-vos aqui o link da história (é a terceira) http://chines-classico.blogspot.pt/2007/07/contos-chineses-por-lin-yutang.html

Se quiserem, vejam aqui a história mais detalhada (é uma ligação que estava na Wikipedia)